domingo, 17 de setembro de 2017

Vídeo nº 157 - Especial: 80 anos do Poeta das Águas Doces! - Entrevista -

-

Um comentário:

  1. E S T A T U A P A L A V R A

    Tu és meu próximo, não aquele desafeto
    Que, cego e desconfiado, prejulguei
    Ser uma pessoa amarga e sem afeto,
    Assim ao menos no passado ponderei...

    Sinto me sacudir tua palavra amiga,
    Que chega serena querendo incentivar,
    Tentando paciente, sem sinal de briga,
    Alguma maneira de se comunicar...

    E eu me desperto do torpor leviano
    Com essa tua mão aberta estendida,
    Sempre tão carregada de calor humano...

    Um gesto de amolecer o coração
    Daquele qu’inda não esgotou sua vida
    E de repente reconhece gratidão!

    ResponderExcluir