terça-feira, 1 de agosto de 2017

Bauru

Garoeiro – Natal, RN, 1º de agosto de 2017.
[ Para ela, minha cidade, no seu 121º aniversário... ]










Ó, Bauru, linda cidade,
Onde sonhei tudo então,
Sem ver que tua verdade
Segue fé de dupla mão.

Pessoas talvez confusas
Não perdem seu bom humor,
Adorando às duas Musas,
Em teu úmido calor.

Tua Deusa inicial,
Evidente ao forasteiro,
Trata todo o mundo igual,
Pronta ao último e ao primeiro.

A Outra é um abraço aberto,
Bem fraterno que permites,
Contra o longe, pelo perto,
Capital da Sem Limites.

Tolerante, generoso,
Teu povo vive sonhando,
Sabendo viver gostoso,
Acolhendo e convidando.

Na saudade hoje distante,
Tua dupla qualidade
Em meu peito está pulsante,
Ó, Bauru, minha cidade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário