quinta-feira, 1 de junho de 2017

Junius

Garoeiro – Natal, RN, 1º de junho de 2017.











Nem ligo quando anseio essa loucura
De ser feliz um dia a Humanidade,
Porque o tempo de todo o anseio dura
O prazo salvador da eternidade.

Descarto análise de conjuntura,
Que o mundo não tem regras de verdade:
Vivo louco a ansiar que a lei futura
Disponha o Amor no Reino da Igualdade.

Sei que a amostra me trai enquanto anseio,
Pois seu cenário doloroso e feio,
É a imposição que o desamor medeia.

Por tão firme, porém, vir do passado,
Breve hei de ver o Tempo Ansiado,
Fazendo acontecer o que se anseia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário