quinta-feira, 25 de maio de 2017

Reino de farsantes

Garoeiro – Natal, RN, 25 de maio de 2017.













Só por bem que mais se queira,
Cheio de plena certeza,
Sabe a alma verdadeira
A desejável franqueza,
Pois a farsa rotineira,
Campeã da sutileza,
Convence sobremaneira,
Que apagado é chama acesa.

Seja a mão tateadeira,
O olhar com sua crueza,
O nariz que tão bem cheira,
Ou áudio de boca ilesa,
Nada impede a forasteira,
Disfarçada de princesa
Em seu hábito de freira,
Seduzir toda a nobreza.

Que daí só se endinheira,
Governando a safadeza,
Espalhando a roubalheira,
Em criminosa proeza.
Mas a histórica beleza
Virá da verdade inteira,
Fazendo toda a vileza
Da impostura, passageira...

Nenhum comentário:

Postar um comentário