quinta-feira, 4 de maio de 2017

Nosso amor de poesia...

Garoeiro – Natal, RN, 4 de maio de 2017.













Da langue melancolia
Sofro às vezes o transbordo
Na minha noite vazia,
Quando insone me recordo
Quanto o amor que se vivia
Tinha poesia a bordo.

Num íntimo recital
Fluía a coroação
Cada dia em seu final,
Regando nossa união
Sempre um verso original
De declarada paixão.

Dança na minha lembrança
Linda penca de poemas
Vivos na morta aliança,
E ao dizê-los são dilemas
A manter viva esperança
Naquelas horas supremas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário