sábado, 1 de abril de 2017

Mochileiro...

Garoeiro – Natal, RN, 1º de abril de 2017.












Tendo a alma no Infinito,
Nada exausta o Caminhante
Por ladeiras e colinas,
Que o inacessível bendito
É seu alvo exuberante
Contra todas as doutrinas.

Por seu sonho de granito,
Longe, e depois de distante,
Salta abismos e ravinas,
Sem medo do interdito
Da sedução derrapante
Nas pousadas assassinas.

Tanto conheço esse rito,
No meu rumo, dominante,
Que as partidas matutinas,
A cada passo que hesito,
Querem-me perseverante
Mochileiro de ruínas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário