terça-feira, 25 de setembro de 2018

Amor e amor ...





















Garoeiro – Natal, RN, 25 de setembro de 2018.

Manter aberta a janela,
Do Amor, o fundamento,
Acaba sob a tutela
De moralismo poento.

O que a moral manivela
No seu velho movimento,
São grilhões em dura cela,
De recluso isolamento.

Quando o prazer se revela,
No curso do sentimento,
Moralidade o afivela
Com regras de travamento.

Moral a seu jugo atrela
O que sela ao casamento,
Amor de meia tigela,
Em seu cilício cruento.

Só que faz parecer bela
A pena de seu assento,
Fora de pura donzela,
A salvação e o fomento.

Somente ao Amor dar trela,
Saindo do impedimento,
Para os donos da novela,
Implica em fuzilamento.

Meu coração, então, vela
Todo o Amor gostoso e bento,
Sem ciúme ou sentinela,
Vigia, regulamento ...

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Deserto













Garoeiro – Natal, RN, 24 de setembro de 2018.

Ó, vagos rumos que trazem
Ao deserto em que me acho,
Onde, sedento, divago,
Vede, em teus acasos jazem
Além deste rubro facho,
Sonhos na areia que apago ...

domingo, 23 de setembro de 2018

Passagem















Garoeiro – Natal, RN, 23 de setembro de 2018.

Na sedutora vitrine das tentações,
De tudo, o que mais tem nos infelicitado,
Gana de preferir o imediato dado,
Já, em vez de sempre, ganha nas cotações.

Presto, lesto, em vez de quando, são opções
Predominantes no vivido desejado,
Tão mais, por tal, em mal vivido transformado,
Pela aparência sensível das situações.

Não atentar, negar, que a vida se situa
No curso da História que sempre continua,
Insta todo o mundo a viver de se apressar.

A nossa pressa é um mandamento da vantagem,
Onde mais sábio é o sentimento de passagem,
Pois viver a existência é aprender a passar ...

sábado, 22 de setembro de 2018

Porto seco














Garoeiro – Natal, RN, 22 de setembro de 2018.

Este velho, gasto, porte,
Já foi forte, vigoroso;
Na cultura do esporte
Tessiturava seu gozo.

Dentro cuidava suporte
O pressuposto animoso,
Que o melhor de nossa sorte
É viver amor gostoso.

Mais que gosto dava aporte
Esse exercício amoroso,
À esperança de que o norte
Da existência é esplendoroso.

Só que ao final do transporte,
Ante mundo tão ruinoso,
Tudo olhar, chegando a morte,
Nunca mais belo e formoso ...

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

A César o que é de César ...
















Garoeiro – Natal, RN, 21 de setembro de 2018.

Nem culpa, nem mágoa Amor,
Feito, embora, do meu jeito,
Cumula no marcador
Que guardo dentro do peito.

A culpa recalca a dor,
Mágoa nega amor refeito:
Num mundo separador,
Não toque a mim o defeito ...

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Perguntas ao espelho




















Garoeiro – Natal, RN, 19 de setembro de 2018.

Clama a solidão que tenho,
E ao meu passado pergunto,
Onde arruinou-se o engenho
Desse anseio de estar junto?

Dos amores de que venho,
Por que evitam o assunto
Essas sombras sem desenho
Que me fogem em conjunto?

Lembranças a que me atenho
À saudade aplicam unto,
Mas, na imagem do meu cenho,
O futuro jaz defunto ...